Pesquisar

Top 10 com os melhores lançamentos independentes de 2017 nas vozes femininas.

Chegamos ao fim de um ano cheio de novidades, tivemos vários lançamentos notáveis por sua produção e repertório e

Top 10 com os melhores lançamentos independentes de 2017 nas vozes femininas.

Chegamos ao fim de um ano cheio de novidades, tivemos vários lançamentos notáveis por sua produção e repertório e de fato fica difícil de escolher qual álbum se destacou e/ou porque se destacou, tendo em vista que todos os anos novos talentos surgem e outros decepcionam em da continuidade em seus trabalhos. O mundo cristão não anda mais o mesmo e ouvintes a partes cobram e talvez com razão por novas produções e inovações no meio artístico já que hoje em dia não engolimos quaisquer coisas denominadas “gênero gospel”.

Pensando nisso, nós do Mais Gospel resolvemos vasculhar os discos lançados desde o inicio ao fim do ano e decidimos aqui despontar alguns destes lançamentos que melhor se destacaram independente na voz feminina.

Alertamos a todos que, o artigo aqui descrito e sua ordem a seguir não classifica o lançamento como melhor ou pior, apenas destacamos aqueles que tiveram lá seu destaque nos quesitos cobrados em pautas, sendo analisado TIPO DE VOZ, PRODUÇÃO, REPERTÓRIO E TEMA.

Após isso, surgiram os dez melhores álbuns na seleção corporativa na qual você confere logo abaixo.

 

A cantora Thais Nakatu nos trouxe o belo álbum “Canta Que Eu Cuido” produzido pelo maestro Ronny Barbosa.
Apesar das inúmeras regravações que a canção título deste álbum possui o disco ao todo não deixa a desejar nos revelando uma Thais determinada e cheia de vida. Com um timbre forte e potente, logo sua versão acabou se tornando uma das mais marcantes regravações do tema apresentado. O disco contém lindas musicas que falam aos nossos corações nos encorajando a sermos fortes e destemidos, enquanto cantamos Ele vai cuidando. Vale a pena se ter em sua coleção

 

Após um período sem novidades e lançamentos, a cantora Helem Pricila acabou surgindo como uma “fênix” da musica gospel com seu novo CD “Pra Glória De Deus”. Produzido pelos produtores William Augusto e Jeziel Assunção, o disco possui uma grande finalidade em engrandecer ao Deus todo poderoso tornando-se um álbum quase “cristocêntrico”.
É bem notável o amadurecimento da cantora tanto em voz como por escolha de repertorio, sem contar com a produção totalmente impecável e bem “distribuída” entre uma canção e outra. Suas composições são assinaladas por Moisés Cleyton, Eduardo Schenatto, entre outros. “Reina”, “Meu Alvo”, “Pra Glória de Deus”, “Meu Coração é Teu” e “Coral de Jerusalém” são algumas das canções em destaque do álbum.

 

Logo no inicio do ano, Euridianne nos apresentou o álbum “Herdeiros do Reino” com uma capa bem chamativa fruto da parceria com a ME Designer.
Com uma pegada pop/pentecostal com letras bem “raizadas” ao título, o disco mantem o ritmo de inicio ao fim ao tema escolhido destacando “Igreja”, “Abba Pai”, “Estevão”, “Cristo Vive” e “Exército de Mulheres”. A produção ficou a cargo dos irmãos Rafael e Junior Andrade e reportório escolhido assinado por Felipe Felix, Patrick Mendes, Eduardo Schenatto, entre outros.

 

Possuindo algumas regravações de sucesso, Carla Nunes veio a apresentar seu primeiro álbum na musica cristã contemporânea por titulo “Eu Sou” com produção do maestro Ronny Barboza e designer gráfico a cargo da agencia Observ. Com um repertorio bem variado assinado por grandes compositores do gênero gospel como Moisés Cleyton, Cláudio Louvor, Kemilly Santos, Dimael Kharrara, Samuel Mariano, Angélica Santos, entre outros, destacamos as canções “A Igreja”, “Quem Nunca”, “Fui Curado” e “Eu Sou”.
Carla Nunes certamente acertou em sua escolha de reportório bem equilibrado e produção mesclada de ótimos arranjos sendo colocados na medida certa de cada estrofe musical. “Eu Sou” é um álbum gostoso de ouvir cheio de vida e brilho tendo como ponto forte a voz firme da cantora e uma ótima produção.

 

Após adiar os projetos da gravação de seu primeiro DVD, Amanda Ferrari resolveu guardar o repertório de tal ocasião para mais tarde lançar seu álbum “Refúgio” com produção de Tiago Oliveira.
Fugindo um pouco do que vinha nos mostrando até seu ultimo álbum, Amanda resolveu “economizar” em repertório e nos apresentou este tão aguardado disco com apenas nove canções sendo algumas destas regravações de álbuns anteriores. Com projeto gráfico assinado por Maycon Lima, de inicio sua capa gerou posicionamentos diferentes entre os fãs de Amanda, entretanto, o CD veio além das expectativas se tornando um dos melhores de sua carreira. Seus destaques são todas as canções sendo elas compostas por Sarah Farias, Agailton Silva, Felipe Farkas, Denner de Sousa, Karen Luizy além da própria cantora. Replays, ai vamos nós rsrs.

 

Logo no primeiro trimestre do ano nos foi apresentado o primeiro “filho” da cantora Fabiana Lopes por titulo “Resplandeça”.
Com uma voz “adocicada” o álbum transparece meio “tímido” logo em sua primeira canção, porem, nas músicas seguintes notamos um crescimento na área vocal e produção nos transparecendo que a cantora ganhará confiança em si mesma e nas musicas a serem cantadas.
Com produção de Pablo Motta e Ronny Barbosa, o disco possui uma variedade de estilos, uma hora adoração outra um pop pentecostal.
Seu repertório escolhido são compostas por Daniel Nadje, Ysa Ellen, Nikolas Ribeiro, Vanilda Bordieri, Moisés Cleyton e Elizeu Gomes. Destacamos as canções “Resplandeça”, “Espelho da Glória” e “Avante Igreja”.

 

Com uma produção digna de um óscar, “Ele Virá” de Rute Assunção é daqueles álbuns que te leva a uma viagem longa em seus pensamentos na qual te intriga a não querer voltar dela te levando a incontáveis replays. Com uma variada mistura de ritmos, os arranjos usados na produção deste disco são de arrancar arrepios até mesmo de seus ossos.
Produzido pelo maestro Niltinho Di Moura e canções composta por Samuel Mariano e companhia, destacamos “Ele Virá” e o resto. Há há, vale a pena ouvir o álbum todo.

 

Lançando quase no fim do ano seu álbum “Dependente dele”, Ewanes Marques nos mostrou um amadurecimento forte no quesito voz e nos apresentou seu disco voltado para o pop pentecostal com produção de luxo na qual se nota logo em sua capa chamativa e atrativa nos dando uma pintada de curiosidade de ouvir este CD.
O álbum possui duas regravações já conhecida do público mas isso foi apenas um detalhe que não interfere em seu repertório geral.
Suas canções são assinadas por Fabio Nunes, Dimael Kharrara, David Andrade, a propria Ewanes entre outros e produção a cargo de Devid Benet.

Libera logo o playback Ewanes rsrs.

 

Com uma produção pra lá de impecável, um repertório excelente e uma voz bastante intimista que toca nossos corações a cada musica, o grande sucesso de Kemilly Santos e seu álbum “Fica Tranquilo” não é algo na qual possamos dizer “sorte de principiante”.
Produzido pelo maestro Ronny Barbosa, o álbum em si está repleto de canções de letras profundas e bastante intimista que nos leva a sentir o que a cantora está sentindo quando abre a boca para louvar. O disco veio com composições da própria e segue uma linha autoajuda com pegada pop pentecostal.
Difícil ouvir esse álbum e as lagrimas não descerem.

 

Veterana no quesito repertório, sempre sábia na escolha de canções e tema, “Eu Sou” de Rosilene Martins é bem lindo e te instiga a vários replays principalmente nas canções “Adorador”, “Eu Sou”, e “Herdeiro da Promessa” juntamente com a regravação “Cicatrizes”.
Trazendo uma pegada pentecostal e sertaneja universitária, vale a pena passar o dia todo ouvindo esse álbum que acalma seu interior em momento de pura adoração.
Com produção de Melk Carvalhedo, o disco é assinado por canções de grandes compositores do meio gospel como Jorge Araújo, Jonathan Paes, Jeann e Junior, entre outros.

 

Todos os álbuns aqui descrito se encontram em todas as plataformas digitais.

About Author

Ysa Oliver

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *