Pesquisar

Entenda a diferença entre um projeto com captação ao vivo e um totalmente ao vivo

Um álbum ou música com captação ao vivo distingue-se de um álbum ao vivo pela forma como são gravados

Entenda a diferença entre um projeto com captação ao vivo e um totalmente ao vivo

Um álbum ou música com captação ao vivo distingue-se de um álbum ao vivo pela forma como são gravados e produzidos. No caso de um projeto com captação ao vivo, as bases ou guias são previamente gravadas em estúdio, estabelecendo o fundamento musical, enquanto o cantor ou banda grava apenas a voz em um ambiente “ao vivo”. Essa abordagem permite capturar a energia e a espontaneidade da performance ambiente, podendo ou não ter a presença de um público, adicionando uma dimensão extra de interação e resposta imediata.

Um exemplo recente desse tipo de projeto é o álbum “Terceiro Céu” de Damares e também o álbum comemorativo de 30 anos de carreira de Aline Barros, ambos disponibilizados pela Sony Music, onde a voz é registrada em tempo real durante a gravação de um videoclipe, criando uma atmosfera autêntica de concerto ao vivo.

Por outro lado, um álbum totalmente ao vivo é gravado durante um show, geralmente em formato de DVD que mais tarde é lançado como álbum. Nesse cenário, a voz do cantor é gravada diretamente durante a performance, sem pré-gravações, resultando em uma experiência mais visceral e imediata para o ouvinte. Essa abordagem busca capturar a emoção crua e a vibração do momento, preservando todas as nuances que fazem parte de uma apresentação ao vivo.

Às vezes, são realizados retoques em estúdio para corrigir problemas de áudio, como abafamento causado pela energia do público ou ajustes de mixagem para melhorar a qualidade sonora.

Um exemplo recente desse tipo de projeto é o lançamento do álbum de 40 anos de Cassiane, inicialmente disponibilizado como 4 EPs com áudio original de seus 2 dias de gravação ao vivo, na igreja ADalpha Church, e posteriormente relançado em uma versão deluxe, pela MK Music, com retoques especiais feitos em estúdio para aprimorar a qualidade sonora e a experiência auditiva, removendo algumas imperfeições disponíveis nos EPs.

A escolha entre um modo ou outro depende das preferências estéticas e artísticas do artista, bem como da atmosfera desejada para o resultado final. Em última análise, ambas as técnicas têm o objetivo comum de transmitir a autenticidade e a energia das performances ao vivo, cada uma com sua própria essência e encanto distintos.

About Author

Gilcinei

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *